31 de ago de 2009

Kaká, jogamos no mesmo time

Qual a semelhança entre eu e Kaká? “Nenhuma”, dirá a célebre leitora com um pôster do RENASCER MAN grudado na parede. Pois existe uma sim: ambos jogamos futebol. Por mais paradoxal que possa parecer, ambos fazem a mesma coisa, mas de forma totalmente diferente. E é aí que entra a teoria que inventei há cinco minutos atrás de que existem dois tipos de futebol.
O primeiro é o futebol circo, aquele que atrai multidões para um estádio de futebol, aquele que aliena, que cega, mas que também apaixona, cria sentimentos e todas essas coisas que Nélson Rodrigues falava em suas crônicas.
Na semana passada, cinco homens armados invadiram o vestiário da Portuguesa, equipe que está na segunda divisão do futebol brasileiro. O motivo: o time havia perdido uma partida em casa e os homens foram lá tirar satisfação. No dia seguinte, um outro jogador, acho que o Rogério Ceni, disse: “Por que não vão fazer isso lá no Congresso?”. Confesso que foi a primeira vez que respeitei esse cara. A situação do Senado e da Câmara dos Deputados está tão podre que até me desanimo a escrever um post sobre isso (mas o farei nos próximos dias). Já falei várias vezes neste blog e volto a repetir: no dia em que o brasileiro tiver tanta capacidade de revolta com o Congresso como tem para com o técnico do seu time, o Brasil vai realmente dar seu grande salto. Sonho com o dia em que o povo deste país vai conhecer tanto o candidato em que vai votar como conhece o lateral esquerdo reserva do seu time. Nesse ponto, ainda temos muito a aprender com nossos vizinhos argentinos, que, se por um lado são tão doentes como nós por futebol, por outro tem uma capacidade de mobilização política que está a anos-luz de nós, os pentacampeões do mundo.

Por outro lado, existe o meu futebol. Aquele que faz as pessoas acordarem cedo no domingo de manhã para irem até o interior e enfrentar uma temperatura de 30º para correr atrás de uma bola, tendo como recompensa disso apenas uma muy valorosa costela gorda e cheia de colesterol no almoço. Aquele futebol que faz com que o cara dê um carrinho violento dentro da área sem grama, esfolando toda a sua perna e deixando-a imobilizada por um bom tempo. Aquele futebol que, ao marcar um gol, não te faz correr para a arquibancada, pois não há ninguém lá, mas sim para abraçar aquele bando de amigos que irão te pagar uma cerveja logo após o jogo.

E qual a conclusão que se toma disso? A princípio, nenhuma, pois ainda estou criando a teoria, e, afinal, esse é um papo chato mesmo. Enquanto isso, só nos resta continuar a gastar dinheiro para ir ao circo.

Ou ao interior.

24 de ago de 2009

De volta para o futuro

Em algum lugar do além, Che, Marx e Bolívar trocam ideias enquanto fumam um charuto.

“-No está fácil esta juventud”, diz Che.
“-No quieren saber de nada”, retruca Bolívar
“-Ales gut”, completa Marx.
-Ales gut??
-Sim, falei no Manifesto ainda, que esses proletários só querem saber de se tornar burgueses.
-Pois é, mas essa alienação ta num nível que me assusta... Nem as selvas da Bolívia eram tão perigosas!
-Pobre Che... Isso que tu não conheceu a família real espanhola... Aquilo sim é que era perigoso!
-Gut, mas o que podemos fazer?
-Huum... Endurecer, pero sin perder la ternura?
-Not, temos que recrutar o maior número de proletários possíveis.
-E de que forma?
-Aqueles negócios chamados blogs.. Tem um monte deles, mas até nesses estamos perdendo terreno... Viram quantos blogs estão fechando?
-Hay uno que eu achei legal.
-Qual?
-Esse Papos Chatos aqui ó. Quase ninguém lê, e tá desativado.
-Deve ser hecho por crianças.
-Nem fala em crianças, que desde que aquele Michael chegou por aqui...
-Mas olha só, tava lendo os comentários desse blog... Tem leitores interessantes...
-Pois é, o pessoal que comenta lá costuma contribuir muito.
-Ouvi dizer que o dono vai reativar o blog no dia 24 de agosto.
-Mas porque logo no dia 24? Isso é prato cheio pros amigos corneteiros!
-É que hoje faz um ano que ele inaugurou o blog. Postou 52 vezes, até parar temporariamente em abril deste año.
-Ah bom. Pensei que fosse porque hoje fazem 55 anos que aquele brasileño se matou.
-Quem?
-Aquele, que ta toda hora enchendo o nosso saco e dizendo “Saí da vida para entrar na história e blá blá blá”..
-Esses estadistas e suas frases feitas...
-Pois é.
-Bom, que bom que aquele blog vai voltar! Assim vamos ter pessoas inteligentes lendo e saindo da alienación de hoy em dia.
-Tomara que mais e mais pessoas apareçam por lá.
-E que aqueles leitores fiéis voltem.
-E contribuam cada vez más.
-Pero sin perder la ternura.
-Claro.

-Bom, vamos atrás de mais sitios interessantes, deve estar cheio na internet!
-Achei um site interessante aqui. Parece hospedar alguns blogs legais.
-Qual é?
-Chama-se G1, e tem notícias de...
-Ah Marx, vai ver se o Engels ta na esquina, vai.