29 de abr de 2009

Hasta siempre

Pensei várias vezes se eu deveria ou não escrever este texto. Consultei alguns amigos, e todo dia, pela manhã, olhava para este blog. O recanto de palavras, abandonado. E por pura culpa minha. Pela falta de empenho, talvez, pela falta de ânimo, quem sabe. Não sei. O fato é que não atravesso meu momento mais, digamos, “criativo”.
Não sei se é a melhor decisão, mas é a que eu estou tomando neste momento: quero dizer a vocês amigos que, de forma oficial, estou parando de escrever neste blog, ao menos por enquanto.
O abandono destas últimas semanas, um desrespeito àqueles que todo dia acessavam este espaço, já denunciava o momento. Resolvi que era hora de parar um pouco, arejar as ideias, enfim. Pensar.
Pode ser (espero) que esta decisão seja temporária. Exatamente por isso, não vou deletar o blog. Seria muito egoísmo de minha parte. O Papos Chatos continuará aqui, para que possamos apreciar os 52 posts desde agosto do ano passado, ou para seguir os links que estão no lado esquerdo, os quais eu recomendo todos.
Quando eu voltar a postar, avisarei a todos vocês. Por enquanto, não veremos novas palavras por aqui. Elas estão um pouco restritas, no momento.

Sejamos chatos, sempre.

8 de abr de 2009

O creme, as flores e as palavras

É, vocês pensam que é fácil escrever para um blog. Que basta abrir o Word e em cinco minutos o texto está lá, pronto? Como eu queria que fosse assim. Se fosse desse jeito, eu não teria deixado vocês há mais de vinte dias sem um único post. Acontece que às vezes atravessam-se momentos na vida em que a inspiração não surge, de nenhum lado. Ou pior: você está tão inspirado em algo que não consegue inspirar-se para nenhuma outra. Difícil de entender? É, eu sei.
O fato é que este é o primeiro post desde a metade do mês de março. Muitas coisas acontecem, muitas coisas nós aguardamos, e isso nos deixa um pouco desanimados, por vezes. Mas nada como a sua própria formatura, de vez em quando, para dar aquele ânimo que por vezes parece estar perdido em alguma gaveta de sua casa.
Queria, neste post, apenas agradecer à todos que estiveram comigo neste último sábado, e também àqueles que gostariam de estar, mas não puderam. É bom poder contar com amigos diferenciados, especiais, com la crème, como certas pessoas (entre elas muitas das que lêem este blog) são para mim.
Voltaremos a postar, sim, é meu dever, pois seria muito egoísmo de minha parte deixar tudo para o interior, sem expelir as palavras que brotam. E que aFloram.

Por ora, é isso.